Arquivos do Blog

Karl Popper e o Problema da Demarcação de Teorias Científicas

O que distingue uma teoria científica de uma não científica? Existirão critérios de demarcação entre Ciência e Pseudociência? Karl Popper considera que sim. Neste video, onde partes do seu trabalho são narrados, é muitíssimo bem feita a explicação das diferenças

Marcados com: , ,
Publicado em Epistemologia, Filosofia do Conhecimento

O Papel do Cogito na Filosofia Cartesiana

Como chega Descartes ao Cogito? Quais as consequências epistemológicas do mesmo? Vídeo legendado pela equipa do PdF. O original pode ser encontrado em: https://www.youtube.com/watch?v=7iGjiSbEp9c 

Marcados com:
Publicado em Epistemologia, Filosofia, Filosofia da Mente, Filosofia do Conhecimento

Rashomon, de Akira Kurosawa (1950)

O que é a Verdade? Quatro testemunhas de um crime narram aquilo que viram, mas a verdade de cada um colide com a verdade dos outros. Uma obra-prima de Akira Kurosawa.  

Marcados com: , , , ,
Publicado em Cinema e Filosofia, Epistemologia

Christof-Koch e a noção de Panconsciência

Christof-Koch, conhecido neurocientista na área de estudo da consciência, afirma categoricamente após anos de estudo que estamos mais próximos da noção de panconsciência do que julgávamos, pois a ideia egocêntrica de que somos os únicos seres vivos com consciência está

Marcados com: , ,
Publicado em Epistemologia

Introdução à Teoria do Conhecimento, por Dan O’Brien

Introdução à Teoria do Conhecimento é mais um volume da colecção Filosofia Aberta, da Gradiva, focado em questões epistemológicas: o que é  conhecimento? Que tipos de conhecimento podemos dizer que existem? Como podem ser justificadas as nossas crenças? Como ter garantias

Marcados com: , , , , , , , , ,
Publicado em Biblioteca, Divulgação, Epistemologia

A discussão filosófica e o equilíbrio reflectido #2 – Harry Brighouse

Dado que nem a autoridade nem a prova empírica são decisivas, como fazemos? Como foi atrás sugerido, o método que muitos filósofos contemporâneos usam é o que Rawls chama equilíbrio reflectido. Este método convida-nos a abordar questões sobre a moralidade,

Marcados com: , , , , , , ,
Publicado em Epistemologia, Ética, Filosofia, Filosofia Política, John Rawls, Pensamento Crítico

Thomas Nagel – Razão e relativismo #4

A noção familiar de que o relativismo se refuta a si mesmo continua válida apesar da sua familiaridade: não podemos criticar algumas das nossas próprias pretensões racionais sem usar a razão noutro momento qualquer para formular e apoiar essas críticas.

Marcados com: ,
Publicado em Axiologia, Epistemologia, Ética, Filosofia, Lógica, Metafísica, Pensamento Crítico, Thomas Nagel

Thomas Nagel – Razão e relativismo #5

Tudo depende do resultado desta disputa peculiar pela última palavra. O subjectivista quer dar a última palavra ao reconhecimento de que as justificações param no interior da nossa linguagem e das nossas práticas. Eu quero dá-la às próprias justificações, incluindo

Marcados com: ,
Publicado em Axiologia, Epistemologia, Ética, Filosofia, Lógica, Metafísica, Pensamento Crítico, Thomas Nagel

Thomas Nagel – Razão e relativismo #3

O pensamento reconduz-nos sempre ao uso da razão incondicional se tentarmos colocá-lo em causa em termos globais, porque não podemos criticar algo com coisa nenhuma; e não podemos criticar o mais fundamental com o menos fundamental. A lógica não pode

Marcados com: ,
Publicado em Axiologia, Epistemologia, Ética, Filosofia, Lógica, Metafísica, Pensamento Crítico, Thomas Nagel

Thomas Nagel – Razão e relativismo #2

Comecemos com o tipo [de subjectivismo] grosseiro: o qualificativo relativista – «para mim» ou «para nós» – tornou-se quase um acto reflexo e, com alguma base vagamente filosófica, generaliza-se frequentemente, interpretando-se a maior parte das discordâncias profundas em matéria de

Marcados com: , ,
Publicado em Axiologia, Epistemologia, Ética, Filosofia, Lógica, Metafísica, Pensamento Crítico, Thomas Nagel
Creative Commons
Arquivo