David Hume – Ideias e impressões

Embora o nosso pensamento pareça possuir uma liberdade irrestrita, veremos (…) que se encontra realmente confinado a limites muito estreitos e que todo este poder criador da mente nada mais vem a ser do que a faculdade de compor, transpor, aumentar ou diminuir os materiais que nos são fornecidos pelos sentidos e pela experiência. Quando pensamos numa montanha de oiro, juntamos unicamente duas ideias consistentes, oiro e montanha, com as quais já estávamos familiarizados. (…) Em suma, todos os materiais do pensamento são derivados da sensibilidade (sentiment) externa ou interna: a mistura e composição destes pertencem apenas à mente e à vontade. Ora, para me expressar em linguagem filosófica, todas as nossas ideias, ou percepções mais fracas, são cópias das nossas impressões ou [percepções] mais intensas.
Os dois argumentos seguintes serão, espero, suficientes para provar isto. Primeiro, ao analisarmos os nossos pensamentos ou ideias, por muito compostas e sublimes que sejam, sempre descobrimos que elas se resolvem em ideias tão simples como se fossem copiadas de uma sensação ou sentimento precedente. Mesmo as ideias que, à primeira vista, parecem afastadas desta origem, descobre-se, após um escrutínio mais minucioso, serem dela derivadas. A ideia de Deus. Enquanto significa um Ser infinitamente inteligente, sábio e bom, promana da reflexão sobre as operações da nossa própria mente, e eleva sem limite essas qualidades da bondade e sabedoria. Podemos prosseguir esta inquirição até ao ponto que nos agradar, onde sempre descobriremos que toda a ideia que examinamos é copiada de uma impressão similar. (…)
Segundo, se acontecer que um homem, em virtude de um defeito dos órgãos, não é susceptível de qualquer espécie de sensação, vemos sempre que ele é igualmente pouco susceptível das ideias correspondentes. Um homem cego não pode formar nenhuma noção das cores, e um surdo, dos sons.
David Hume, Investigação sobre o entendimento humano, tr. Artur Morão, Ed. 70, pp. 24, 25.
Facebook Comments

21 Comments

  1. eu kero saber bem claramente as principais ideias e os principais escritos de david hume eu naum to encontrando em lugar nenhu alguem poderia me dar a resposta correta??

  2. HUAHAHU Estão querendo as respostas das questões da apostila de filosofia do governo e ficam reclamando quando não as encontram “mastigadas”. Hilário.
    O texto está ótimo, é.

  3. q bando de gente burra, ñ conseguem nem ler um simples texto e responder a apostilinha de bosta do governo…
    o texto está ótimo, com informações importantes e claras! parabéns para quem o escreveu!

  4. Enquanto Preocupamos em julgar o texto alheio, vamos pegar a propria obra de David Hume: “Uma Investigação Sobre O Entendimento Humano” e ler. Talvés assim, compreenderemos o que o autor quis dizer. Agora, se eu não gosto de filosofia e vou procurar algo na internet que possa me ajudar rapidamnete e eu faço é criticar aquilo que não entendi. Por favor! Vamoa ter mentes de pessoas que buscam o saber.

  5. O texto é do próprio David Hume. Não se trata de um texto sobre as ideias principais de David Hume… o próprio conceito filosófico de Ideia é que está em causa no texto. Este blog não procura substituir o esforço individual de conceptualização e problematização que quem estuda filosofia deve ter.

  6. Eu queria tudo explicadinho pra por na apostila , pois não tenho o menor interesse em filosofia , acho a maior perca de tempo passar parte do meu tempo lendo textos desses velhos chatos e hipócritas , mas tem que ler essa merda pro ”interessantissimo trabalho .
    porque né …

  7. Sinceramente é com S e não com C.
    Muito bom o texto, estou cursando o primeiro colegial, e estava a procura das principais ideias de Hume, e por acaso, encontrei essa página, gosto muito de filosofia, e adorei o texto. Parabéns para o dono do blog, por selecionar um texto interessante.

  8. Muito bem colocado, eu estou começando a ler seu texto “Investigação sobre o entendimento humano” e tive muitas dificuldades, mas de tanto insistir estou entendendo um pouco mais agora, e este texto está explicando de forma simples (para quem está acostumado com esse tipo de texto) =D

  9. O TEXTO APESAR DE SER BASTANTE RESUMIDO, É UM BOM INÍCIO PARA OS INICIANTES NA LEITURA DAS IDEIAS DO FILOSOFO. QUEM QUISER SE APROFUNDAR MAIS TEM QUE LER A OBRA DO AUTOR: INVESTIGAÇÃO ACERCA DO ENTENDIMENTO HUMANO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.