Determinismo biológico?

Jim Springer e Jiim Lewis são gémeos idênticos. Foram separados com a idade de 4 semanas e não se viram um ao outro até aos 39 anos de idade. Mesmo assim partilham misteriosas semelhanças que parecem mais ficção do que factos. Por exemplo, trabalharam ambos a tempo parcial como ajudantes de xerife, fizeram férias na Florida, ambos conduziram Chevrolets, tiveram cães chamados Toy, casaram-se e divorciaram-se de mulheres chamadas Betty. Para além disso, um gémeo deu ao seu filho o nome de James Allan, e o outro chamou ao seu filho James Allan. Ambos gostam de matemática mas não de ortografia e ambos gostam de carpintaria e de desenho mecânico. Ambos roeram as unhas até ao sabugo e têm hábitos de bebida e fumo quase idênticos. Ambos tiveram hemorróidas, têm o mésmo peso e sofreram de hepatite pelos 18 anos. Também têm os mesmos padrões de sono.
Jim e Jim manifestam também algumas diferenças. Um usa o cabelo para a testa enquanto o outro o puxa para o lado. Um expressa-se melhor verbalmente; o outro é mais proficiente a escrever. Na maioria dos casos, no entanto, são mais semelhantes do que diferentes.
Os gémeos Jim e Jim fazem parte do Minnesota Study of Twins Reared Apart. Os investigadores trouxeram gémeos idênticos (geneticamente idênticos porque vieram do mesmo ovo) e fraternos (geneticamente diferentes porque vieram de dois ovos) de todo o mundo para investigar os aspectos psicológicos da sua vida. Por exemplo, os gémeos foram entrevistados e responderam a mais de quinze mil perguntas sobre a família e ambiente de infância, interesses pessoais, orientação vocacional, valores e juízos estéticos. Foram obtidas histórias médicas detalhadas, incluindo informação sobre os seus hábitos de fumadores, dieta e exercício. Os investigadores também obtiveram raios X e EEGs (testes de ondas cerebrais). Os gémeos passaram também por um certo número de testes de personalidade, habilidade e inteligência. Muitos argumentaram que muitas das semelhanças pouco comuns descobertas no estudo dos gémeos eram prova de uma base genética para hábitos, gostos e comportamentos. Críticos deste tipo de estudo discordam de tal conclusão. Salientam que alguns dos gémeos separados estiveram juntos durante alguns meses antes da sua adopção, que alguns gémeos foram reunidos antes de passarem pelos testes (em alguns casos um certo número de anos mais cedo), que as agências de adopção muitas vezes colocam os gémeos em casas semelhantes e que mesmo estranhos que passem algumas horas juntos e comecem a comparar as suas vidas, podem descobrir coincidências similares. Apesar disso, mesmo em face de tais críticas, o estudo de Minnesota demonstrou o interesse dos cientistas na investigação da relação entre genética, meio e personalidade.
Blogue em http://paginasdefilosofia.blogspot.com
Facebook Comments

Páginas de Filosofia é um projeto educativo que disponibiliza apoio didático e pedagógico a alunos e professores de filosofia. Promovemos cursos e formações presenciais, em e-learning e em b-learning.

Marcados com: ,
Publicado em Metafísica

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Creative Commons
Arquivo