Em Julho, na Gradiva: Eduardo Lourenço

A Esquerda na Encruzilhada ou Fora da História
Eduardo Lourenço 

«Não se pode ganhar uma partida de xadrez sem que o adversário cometa erros. Esta máxima não é apenas verdadeira para o mais subtil e cruel dos jogos que os homens inventaram. Se neste momento a esquerda europeia está, ou parece estar, numa situação particularmente melindrosa, é talvez apenas por ter imaginado que os erros ou pecados políticos, sociais e económicos só podiam ser cometidos pela Direita, ou, talvez melhor, que a Direita é a expressão, nessa ordem, da História como pecado.»

Num livro oportuníssimo, Eduardo Lourenço dá-nos a conhecer a sua visão sobre a esquerda e a democracia no contexto histórico, social e cultural do Ocidente, e de Portugal em particular. Eis os títulos de alguns capítulos desta obra: «A Esquerda como Problema e como Esperança» e «Para uma Esquerda sem Ilusões ou A Memória Curta». Um pensador maior a reflectir sobre o rumo que o socialismo tomou e pode tomar.

A Gradiva edita a obra completa de Eduardo Lourenço:

Fernando Pessoa, Rei da Nossa Baviera
Sentido e Forma da Poesia Neo-Realista
Antero ou a Noite Intacta
As Saias de Elvira e Outros Ensaios
Heterodoxia I
A Morte de Colombo
Heterodoxia II
O Lugar do Anjo
Destroços
Tempo e Poesia
Poesia e Metafísica
A Europa desencantada
O labirinto da saudade
Pessoa Revisitado
A nau de Ícaro seguido de imagem e miragem da lusofonia
Portugal como destino seguido de mitologia da saudade
O esplendor do caos

Facebook Comments