Evolução da empregabilidade dos professores de Filosofia

dgae

Em Portugal, a maior parte dos licenciados ou mestres em ensino de Filosofia encontra emprego nas escolas públicas. O Blog de Arlindo divulgou um interessante gráfico no qual é possível observar a evolução da percentagem de professores não colocados no Grupo de Recrutamento 410.

(vídeo em https://youtu.be/GV2qXUiO3LY )

Em 2016/7 o Grupo 410 era o quinto com mais professores não colocados, com 24% dos candidatos a não obter qualquer colocação, mas em 2019/2020 o cenário foi bastante diferente, com menos de 14,5% dos candidatos a chegar ao final do ano letivo sem conseguir um contrato.

Verificadas as listas de 2019/2020 no site da DGAE, encontramos 94 candidatos não colocados no final da última reserva de recrutamento, o que não significa que todos eles não tenham tido horários, pois podem ter estado  num contrato temporário que chegou ao fim, voltando a constar da lista. Recorde-se que na lista definitiva de ordenação inicial de contratação existiam 692 candidatos à contratação. Se tomarmos apenas estes númerosem conta, são 13,58% de candidatos não colocados no final do ano letivo.

 

Aliando isto ao facto de muitos professores estarem a caminho da reforma, parece ser possível prever um aumento gradual do número de contratações de professores de Filosofia nos próximos 3 anos.

 

(vídeo em https://youtu.be/tI2eWsxZY_Q )

 

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.