Heidegger e um hipopótamo…

Heidegger e um Hipopótamo Chegam às Portas do Paraíso

Thomas Cathcart & Daniel Klein
tr. Isabel Veríssimo, D. Quixote, 2010.

Citações da contracapa:
«Vive de forma a que o teu maior desejo seja viver outra vez, pois, quer queiras quer não, viverás novamente!» (Friedrich Nietzsche)
«Óptimo. Isso significa que terei de aguentar a patinagem no gelo outra vez.» (Woddy Allen)
«Só há um problema filosófico verdadeiramente sério: é o suicídio.» (Albert Camus)
«O suicídio é a nossa maneira de dizer a Deus ‘Não me podes despedir, eu desisto!’» (Bill Maher)
Tratar de coisas sérias a brincar não agrada a todos. A filosofia também não! Tratar do problema do sentido da vida usando o método destes dois autores não é certamente consensual. Mas é divertido. Aliás, o próprio título alude à anedota final que demonstra a plena consciência dos autores sobre este desconforto.
«Heidegger e um hipopótamo chegam às portas do paraíso e S Pedro diz:
– Escutem, hoje só temos espaço para mais um. Por isso aquele que me der a melhor resposta à pergunta «Qual é o sentido da vida?» é que entra.
Heidegger responde:
– Pensar explicitamente no Ser em si mesmo requer o menosprezo pelo Ser, na medida em que está apenas fundamentado e interpretado em termos de seres e para seres como seu fundamento, como em toda a metafísica.
E antes de o hipopótamo poder grunhir uma palavra, S. Pedro volta-se para ele e diz:
– Hoje é o teu dia de sorte, hipopótamo!»
Blogue em http://paginasdefilosofia.blogspot.com
Facebook Comments

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.