Humor Platónico

GÓRGIAS – Há respostas, Sócrates, que não podem deixar de ter longos desenvolvimentos. Esforçar-me-ei, no entanto, por usar da maior brevidade. Esta é afinal uma das coisas de que me orgulho, a de que ninguém é capaz de dizer o mesmo que eu em menos palavras.

SÓCRATES – É exactamente aquilo de que eu preciso, Górgias. Faz-me agora uma demonstração de brevidade, deixando para outra altura a abundância.

GÓRGIAS – Com todo o gosto, e hás-de convir que nunca encontraste ninguém que falasse mais concisamente.

SÓCRATES – Muito bem. Ora, uma vez que te apresentas como alguém versado na arte da retórica e capaz de formar outros oradores, diz­-me qual é o objecto da retórica. A tecelagem, por exemplo, trata da fabricação do vestuário, não é verdade?

GÓRGIAS – Trata.

SÓCRATES – E o objecto da música é a composição de melodias?

GÓRGIAS – É.

SÓCRATES – Por Hera, Górgias, admiro as tuas respostas, que mais breves não podiam ser.

GÓRGIAS – Também creio, Sócrates, que não me saio disto nada mal.

Platão, Górgias, 449 c-d, Edições Setenta, tr. Manuel Pulquério
Blogue em http://paginasdefilosofia.blogspot.com
Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.