Loin des Hommes e a Ausência de Pertença

Baseado no romance L’Hôte do filósofo Albert Camus, Loin des Hommes (realizado por David Oelhoffen em 2014) conta como as vidas de dois homens se entrelaçam nos contornos da guerra da independência da Argélia em 1954.

Daru (Viggo Mortensen) ensina francês numa escola primária argelina quando é confrontado com a obrigação de escoltar um assassino local, Mohamed (Reda Kateb), até à cidade vizinha para ser julgado pelas autoridades francesas. A recusa inicial em entregar um homem ao seu destino fatal acaba por colocar Daru numa situação em que tem de optar por aceitar a viagem dado Mohamed ser ameaçado pelos seus conterrâneos devido a códigos de honra tribais. Mas a viagem revela-se atribulada, por entre os meandros de uma guerra pela independência onde pertencer a determinada facção pode ditar a sobrevivência ou o abate selvático. Uma história de dilema entre a vida e a honra.

A personagem interpretada por Mortensen possui muito de autobiográfico, já que Camus era de origem hispano-franco-argelina, e reflecte o vazio na pertença a algo (“para os franceses, nós somos árabes; e agora, para os árabes, nós somos franceses”), no meio de um país desagregado.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.