Penso, logo serei contratado

Na era da gestão por competências, as empresas deixam de contratar
funcionários somente pelo diploma que eles ostentam. Cada vez mais, o que
conta são as qualidades pessoais de cada candidato – isto é, seus
conhecimentos, experiências, perfil de comportamento, capacidade de
resolver problemas, etc. Até aí, nada de novo.

A novidade é que, por causa disso, a Filosofia está se tornando um
diferencial de empregabilidade. Os empregadores acreditam que essa
disciplina ajuda a formar profissionais mais completos, com uma visão mais
clara das coisas – independentemente de sua especialidade. Pelo menos é o
que mostra esta matéria publicada no Times Higher Education, do Reino
Unido.

Barry Smith, diretor do Instituto de Filosofia da Universidade de Londres,
explica na reportagem que "filósofos são bons em apontar falhas de
raciocínio e, geralmente, têm melhores condições do que a maioria das
pessoas para detectar bobagens". Lembra, ainda, que a atual crise
financeira foi provocada por pessoas que não "souberam pensar nas
consequências de seus atos" e garante: "Cada vez mais, os empregadores
inteligentes vão buscar pessoas que saibam olhar para frente".

Dominar os métodos filosóficos é uma boa vantagem nesse cenário…

Não por acaso, a demanda pelos cursos de Filosofia no Reino Unido cresceu
10% entre 2002/2003 e 2006/2007. No mesmo período, a empregabilidade dos
diplomados nessa área aumentou 13%.

A dica vem do professor e consultor Marcelo Träsel, do blog O De Sempre
Nunca.

http://www.amanha.com.br/ColunaIntegra.aspx?ColunaID=5cb21d57-92db-4f80-88f9-b31c0ef264d2

Facebook Comments