Vergílio Ferreira – a arte como autenticidade

Dizer que uma obra de arte nos dá «prazer» é equívoco: a palavra «prazer» traz os sinais degradantes da distracção, da fuga, do esquecimento; e uma obra de arte é a forma autêntica da presença à verdade original da vida. E, no entanto, nenhum de nós confunde a emoção sentida em face de uma dor real com essa outra emoção que a arte nos reconstitui: àquela dor corresponde agora algo de agradável, de plenitude.
Vergílio Ferreira, Espaço do Invisível – vol.1, Bertrand, 1990, p. 21.
Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.