Arquivos do Blog

Como [a quem e de quê] atribuir responsabilidade?

A identificação do autor com uma acção não é um acto negligen­ciável; em certas circunstâncias constitui mesmo uma operação muito complicada. 1. No caso das acções simples ou “básicas” (Danto), esta atribuição não constitui problema algum. Eu não pergunto quem

Marcados com: , , ,
Publicado em Filosofia da ação, Metafísica

Condicionantes da acção humana #2

A vida do homem forma um ‘todo’, de tal modo que cada um dos nossos actos leva em si o peso de toda a vida. Nos primeiros anos todas as perspectivas estavam abertas e o número de possibilidades era praticamente

Marcados com: , ,
Publicado em Filosofia da ação, Metafísica

Condicionantes da ação humana

O Homem é livre no seu querer e actuar, mas ele não é absolutamente livre sem limites e restrições. A compreender assim a liberdade, a essência do homem, tal como a experimentamos na nossa existência concreta, teria de ser redefinida.

Marcados com: , ,
Publicado em Filosofia da ação, Metafísica

A crença no livre-arbítrio é inultrapassável

Na nossa discussão da intencionalidade concentramo-nos naquela forma de intencionalidade que consiste em intenções conscientes na acção, intencionalidade que é causal da maneira como a descrevi, e cujas condições de satisfação são que certos movimentos corporais ocorram e que ocorram

Marcados com: ,
Publicado em Metafísica

O que é o problema do livre-arbítrio?

Talvez valha a pena remontar às origens desta controvérsia já que, como sucede com frequência, a sua forma original é também a mais clara. Surgiu, tanto quanto sei, como uma consequência do interesse dedicado dos primeiros Estóicos gregos a duas

Marcados com: , ,
Publicado em Metafísica

O livre-arbítrio existe?

Vivemos as nossas vidas face a um contexto de factos, alguns deles variáveis e outros tão firmes como uma rocha. Alguma da estabilidade provém de factos físicos fundamentais: a lei da gravidade nunca nos desiludirá (…), e em todas as

Marcados com: ,
Publicado em Metafísica

O livre-arbítrio existe?

Vivemos as nossas vidas face a um contexto de factos, alguns deles variáveis e outros tão firmes como uma rocha. Alguma da estabilidade provém de factos físicos fundamentais: a lei da gravidade nunca nos desiludirá (…), e em todas as

Marcados com: , , , , ,
Publicado em Metafísica

O que é o problema do livre-arbítrio?

Talvez valha a pena remontar às origens desta controvérsia já que, como sucede com frequência, a sua forma original é também a mais clara. Surgiu, tanto quanto sei, como uma consequência do interesse dedicado dos primeiros Estóicos gregos a duas

Marcados com: , , , , ,
Publicado em Metafísica

O Determinismo é indemonstrável

“Com efeito, na sua forma clássica, o determinismo defende que todo o efeito possui uma causa situada na natureza. Esta causa é, ela mesma, necessariamente o efeito de uma outra causa também presente na natureza que, consequentemente, é por sua

Marcados com: , , , ,
Publicado em Metafísica

Searle: Liberdade e Neurobiologia

Searle aprofunda em Liberdade e Neurobiologia sua reflexão em torno da ontologia do poder, esclarecendo que o cerne da análise é a questão de como conciliar a concepção que temos de nós mesmos – de homens conscientes, livres sociais e políticos – com o universo no qual estamos inseridos e é constituído por partículas físicas destituídas de inteligência. E, com o apropriado exame filosófico da linguagem, teríamos potencialmente a capacidade de considerar a totalidade do mundo, reconciliando esta idéia de que temos de nós mesmos com os conhecimentos físicos, químicos e biológicos.

Marcados com: , , , , , , ,
Publicado em Metafísica
Creative Commons
Arquivo